Eu li: 30 dias sem você

11 agosto 2017

Hoje vim falar desse livro lindo <3


Sinopse: "Com mais de 200 mil seguidores no Instagram, Dani Santos (@exageradasim), publica agora seu primeiro livro. A obra conta o drama de uma jovem que, após terminar o relacionamento com o namorado, encara os primeiros 30 dias sem o seu grande amor. Nesse período, ela precisa lidar com a saudade e com as novas descobertas, além de refletir sobre os novos rumos da sua vida."


Começar dizendo que escrevo isso de madrugada, porque não conseguiria ir dormir sem botar pra fora. Escrevo também ao som de uma das músicas citadas no livro que acabou virando uma das minhas preferidas. ( Go Now - Adam Levine). ⠀
⠀⠀
Eu conhecia a escrita da autora, e como conhecia. Botava até pra receber notificações do Facebook, curtia todas as fotos do insta, fazia questão de ler cada textinho que ela postava, cada frase, porque de certa forma me tocava. ⠀
Quando saiu o livro pra vender, pensei e pensei, lembro de estar com um dinheiro guardado e decidi que iria comprar ali mesmo, na pré venda. Se eu gosto de alguém, tenho que fazer o que posso por ela né? Comprei e esperei. Meu coração cheio de ansiedade, eu não sabia o que esperar, mas as expectativas eram altas.

Não li sinopse, não quis saber nada, queria que fosse uma surpresa. E foi. Foi lindo. Foi emocionante. Tô chorando agora mesmo porque eu gosto de sentir. ⠀
Sabe aquele livro que te faz pensar? Que é tão real que em certos momentos você deixa de ser você, pra se tornar alguém da ficção? Pois é, é disso que estamos falando. ⠀
⠀⠀
A personagem conta os seus primeiros 30 dias após um término de um namoro lindo, daqueles que a gente acredita de todo o coração que vai durar pra sempre. E ela é gente como a gente, cria umas paranóias, sente falta, chora bem parecido comigo que por qualquer coisinha tô me desmanchando. ⠀
Ela tem amigos incríveis, que estão ali do lado dela (a gente sempre tem um ou dois né?), uma mãe incrível e a amora que é o bichinho mais fofinho, que eu queria que fosse real hehehe. ⠀
Acho que se meu coração não estivesse tão bem e quentinho, eu teria me desmanchado no livro inteiro. Mas o fim meus amigos... Ah, ele não nos poupou lágrimas não. Chorei muito, chorei de querer ligar pra alguém e perguntar o porquê da vida, ter aquelas conversas filosóficas. Chorei e tô aqui quase chorando de novo, porque sou manteiga derretida mesmo. ⠀
⠀⠀
Leiam, porque a gente tá precisando de mais sentimentos. Mais coisas reais. Mais amor! ⠀


Pra seguir a autora e se deparar com outros milhares de textos incríveis é só clicar aqui.

Ah e não esquece de comentar aqui embaixo o que acharam, se já conheciam a página, a autora, o livro e etc. Também não deixe de seguir o blog aqui e em suas demais redes sociais.

Beijinhos. 

Tão diferente

04 agosto 2017

Você é o meu oposto. É eu sei, já te falei.
Você é o meu oposto quando chega cheia de confiança e me olha ali, na minha timidez. é meu oposto quando ri de coisa séria, enquanto eu surto e acho que tudo vai desmoronar. É o oposto quando me acalma em dias de tempestade.

Você me contraria em tudo e me completa em tudo também. Teu jeito me completa e até parece que nascemos assim, pra ser um só.
É o oposto e parece tão certo ser diferente, que em parte somos iguais.
Somos iguais em meio a saudade que queima quando nossa pele arrepia ao pensar em se tocar. Somos iguais quando nossos sussurros preenchem o silêncio da madrugada. Somos assim, como se tivéssemos nascido para ser apenas um.
Você me completa. Completa na frieza quando sou feito de caos. Completa no silêncio quando meu barulho é demais até pra mim. Completa nas loucuras, quando sorri me olhando orgulhosa, mesmo sem saber o que estou aprontando dessa vez. Me completa quando me abraça e me mostra que eu posso rodar o mundo inteiro, mas o meu local preferido ainda será o teu abraço. Você me completa com a sua organização, quando tudo em mim não sabe o que faz.
Você é minha, mesmo tendo asas tão grandes, mesmo gostando tanto de voar. Você não me para, não tem medo de perder. Vive dizendo que sabe que o que tem que acontecer, simplesmente acontece, então me ensina a voar.
Não quer que eu fique por baixo.
Você é diferente de mim, é meu oposto. E é oposto a todos os outros.
Você não me poda, me rega. Você não me diminuiu, me acrescenta.
E nem daqui até o infinito, eu seria capaz de explicar o quanto eu amo todas as suas diferenças.

Maratona de romances policias: #2 Eu sou Deus

28 julho 2017

Oi gente!

A segunda resenha da nossa maratona de romances policiais chegou e não é nada menos do que outro livro do Giorgio Faletti, autor de Eu Mato, que foi alvo da nossa primeira resenha também.

Vamos lá.

Resultado de imagem para eu sou Deus capa

Eu sou Deus - Giorgio Faletti
Editora Intrínseca
368 páginas

Sinopse: Aparentemente não há qualquer morbidez nas ações do serial killer que mantém Nova York sob ameaça. A escolha de suas vítimas não obedece a complicados percursos mentais nem ele as encara enquanto morrem, mesmo porque não teria olhos para tanto.
Uma jovem detetive esconde os dramas pessoais sob a sólida imagem profissional. Um repórter fotográfico com um passado que deseja esquecer, busca uma segunda chance. Os dois juntos são a única esperança de deter um psicopata que sequer assume a autoria de seus crimes. Um homem que não pode ser responsabilizado pelos próprios atos. Um homem que acredita ser Deus.


A minha proposta é uma só. Oito minutos. Ninguém entre os seres humanos que se afligem a meu redor é capaz de saber o momento em que os últimos oito minutos terão início. Eu sou. 
Uma angústia sem remédio, um estertor de sufocamento, um ponto de interrogação para carregar nas costas como o peso de uma cruz, porque a saída é uma doença que não acaba nunca. Ninguém encontrou o remédio, por um motivo muito simples: não existe remédio. 
 Resenha: Esse é um livro diferente, para começar. Diferente do último livro da nossa maratona, Boa noite, Estranho, Eu Sou Deus tem capítulos focados em inúmeros personagens. O livro é em terceira pessoa, mas cada capítulo é focado em uma pessoa, como no outro livro do autor, Eu Mato. A personagem principal aqui é a policial Vivien Light, uma mulher que está tentando colocar as coisas no lugar depois que sua vida bagunçou um pouco. Sua irmã está doente e sua sobrinha agora é responsabilidade dela, enquanto que o pai da garota não a dá atenção. Além disso, sua sobrinha tem problemas e ela tem tentado fazê-la melhorar.
Ela é uma policial normal. Vai ao trabalho como sempre, investiga crimes e homicídios e depois volta para casa, para seus problemas. Porém, é em um dia normal como esses em que uma explosão horrível ocorre e ela e sua sobrinha vêm quase que perto demais para ser fatal.
Por outro lado, temos um homem que foi preso e não é lá muito confiável, Russell Wade, que passou a vida toda sendo muito covarde. Ele vive uma vida pacata e medíocre, com algumas ilegalidades. Um certo dia, ele vai atrás de um amigo e o encontra quase morto. Esse amigo lhe entrega uma coisa e é aí que ele sabe a ligação disso com a explosão que ocorreu na cidade. Para dizer o mínimo, não foi uma explosão acidental.
Desde então, ele e Vivien precisam trabalhar juntos para descobrir o quê e quem está por trás disso. Com o tempo, vemos que se trata de muitas pessoas e crimes envolvidos que resultaram em uma mente doentia por trás de um serial killer. Este homem planeja exlodir a cidade toda e eles precisam trabalhar juntos para impedir, mesmo sem se gostar e com todos os problemas que os dois têm.
Ao longo do livro, também temos alguns capítulos retratando o passado, mostrando acontecimentos que são pertinentes para explicar ao leitor no presente o que está acontecendo e quem é o assassino. Quando lemos esses capítulos do passado, fazemos perguntas que só serão respondidas depois, ao longo do livro, com mais surpresas e uma corrida contra o tempo por vir.

Personagens: Os personagens são tantos que eu nem sei por onde começar, mas com certeza os meus preferidos foram Russell Wade e o próprio assassino, que eu não posso dizer quem é por motivos óbvios. Russell se mostra um homem forte e compassivo, e o seu passado e sua história só me fazem gostar mais dele. Agora, o assassino... bom, vocês podem ir descobrir e depois a gente conversa, hahaha.

O hóspede daquela noite no Plaza havia tirado os óculos, e seus olhos se cruzaram através da janela aberta. Vivien penetrou por um instante num par de olhos escuros e ficou espantada com a tremenda tristeza que encontrou dentro deles.

Eu espero que tenham gostado. Vocês ficaram com vontade de ler?
Beijos de amor.







Amor à Primeira História

22 julho 2017

Oi gente!

Hoje nós vamos ter a resenha mais especial do ano, do mundo, eu deveria dizer. É uma responsabilidade muito grande eu vir aqui e resenhar o livro da Bia, a dona do Blog, e minha melhor amiga, minha irmã; porque foi ela que me deu essa responsabilidade.

O livro da Bia, Amor à Primeira História, foi lançado dia 15 na Amazon, e eu queria fazer algo especial para vocês. Espero que gostem! 

E mais uma coisa: compartilhem com seus amigos, enviem para quem tem kindle unlimited, para os viciados em ebook's, lembrem daquelas suas sobrinhas/irmãs/amigas mais novas, porque é pra esse público que o livro foi feito, ok? Além do mais, quem tiver conta na Amazon, também é bem vindo pra avaliar, porque ajuda muito <3

Enfim...



Amor à Primeira História
161 páginas
Beatriz Prado


(Olha isso, gente... Af. Tem um olho na minha lágrima.)

Olhem para essa capa <3

Vamos à resenha, e depois, eu falo toda a melação, hahaha. Espero que gostem!

Sinopse: Alice ama histórias, seja qual for seu gênero. Ama terror, fantasia, suspense e principalmente romances. 
E foi lendo um de seus romances online que ela percebeu uma coisa: sua história preferida não tinha o último capítulo.
Mas é claro que ela não deixaria por isso mesmo.

Marcelo está na faculdade, essa que por sinal ele odeia. 
A vida inteira ele sonhou em escrever livros, mas como dizem os seus pais: isso não dá dinheiro e o que importa mesmo é o número na conta bancária do final do mês. 
Ele até escrevia um livro, mas acabou parando. Ninguém lia mesmo.
Pra ele tudo bem continuar levando uma vida que não queria.

O que os dois não sabiam é que alguns emails de cá, outros de lá, fazem a gente mudar nossas ideias de boa vida rapidinho.

Uma garota que sabe bem o que quer, um garoto que não pode ter aquilo que quer, alguns emails e de repente... Uma paixão. 

Venham acompanhar esse amor calmo, leve, esse amor que começou por causa de uma história...



Mas pensem num livro fofo? É esse. Fala do amor na sua forma mais inocente e pura.



Eu vi esse livrinho nascer, desde as primeiras palavras até o final. É um dos melhores livros que li, sem precisar de palavras rebuscadas e grandes acontecimentos, tragédias e tudo mais. Existem poucas coisas na vida que conseguem ser boas sem falar besteira, sem grandes acontecimentos e mil coisas mirabolantes. Poucas coisas conseguem ser incríveis e ao mesmo tempo puras e inocentes, e esse livro é uma delas. 

A Alice me lembra muito eu na minha forma mais pura, é uma das minhas personagens preferidas. Uma personagem cativante, inocente, que acredita em amor de verdade. Como leitora, ela sonha demais e é assim que todos nós somos um pouco por ler. Ela só sonha com o final da sua história e vai fazer de tudo para conseguir, até mesmo ir atrás do autor dela para encher o saco dele logo. 

O Marcelo é o escritor mais fofinho do mundo. Um menino empático, que não quer tudo da vida, mas tentando agradar as outras pessoas, acabou ficando infeliz demais. Mas quando chega o email de uma leitora brava querendo o último capítulo do livro que ele parou de escrever, o que acontece, hein? 

Vaaaai, Marcelo. Toma bastante na cara que é aí que você acorda pra vida, hahahaha. 

Mas brincadeiras a parte... :D 

Sabe aquele livro que você lê lembrando da sua infância? Que você lê, e tudo parece tão mais simples do que é? É isso que mostra esse livro. Ele fala do amor na sua forma mais pura, sendo fofo e cuidadoso, com palavras tão lindas e que se encaixam tão bem na narrativa do livro que parece que a escrita da Bia foi feita para escrever ele - se qualquer outra pessoa tentasse, não seria tão bom quanto é. 

Ele é cheio de emails fofinhos e diálogos apaixonantes. Não é por que é simples que ele não impressiona, não, por que é de tirar o fôlego. Amor à Primeira História é sim para todas as idades, porque se trata de amor, mas na sua forma mais profunda. Uma lição de vida que se fantasia de história simples e calma para ensinar coisas que, mesmo adultos, todos nós deveríamos aprender e entender para todas as nossas vidas. 




Esse livro fala de todas as histórias de amor porque se trata nada mais, nada menos, do que o primeiro amor, o amor de verdade, aquele que a gente sente na inocência, sem maldade e empecilhos desnecessários. Por isso mesmo que é uma leitura para todas as idades, afinal, muita gente gosta de ler sobre amor. 

Eu poderia comparar a sua escrita, Biazinha, com qualquer escritora do mundo que você conhece, e eu realmente acredito que você se pareça com elas - mas o ponto, para mim, é que é suficiente que a sua escrita pareça com você, mesmo. É suficiente. 

A habilidade na escrita foi tanta que você seguiu um roteiro incrível e bem delineado, instigante do começo ao fim, tudo pelo coração. Por que, essa sim, é uma história que veio de lá. 

Esse livro fala de sonhos, de não mudar por conta de outras pessoas, do amor forte de verdade, aquele por quem se faz tudo; e da forma mais pura e inocente que provavelmente, todos nós um dia fomos. 

AGORA POSSO SER LOUCA. 
QUE ORGULHO DO MEU BEBÊ!!!!!!!!!!!! 
GUTEMBERG, OLHA EU AQUI, HEIN. 

PS: Daqui há 10 anos vamos estar rindo disso, porque afinal, vou ter estado certa e você foi publicada por uma grande editora. Podíamos apostar uns livrinhos, e tal, por que sei que vou ganhar. 

Enfim, gente, eu particularmente considero esse livro como filho, então, sou suspeita pra falar, hehehehe.

Enfim, Biazinha, só queria dizer o quanto estou orgulhosa de você e o quanto sempre soube do que você era capaz. É por isso que estamos sempre juntas - além de tudo o que temos em comum e o quanto nos damos bem, nós somos almas gêmeas literárias e sempre vamos nos manter escrevendo. Fico feliz de saber que faço parte disso, porque, sua felicidade é a minha também. Te amo <3

Agoooora, voltando. O que vocês acharam? Ficaram com vontade de ler? Hehehehe.

Só quero ver, hein! Hahahaha.

Link da Amazon: https://www.amazon.com.br/Amor-Primeira-Hist%C3%B3ria-Beatriz-Prado-ebook/dp/B073XXCH2R/ref=sr_1_1?s=books&ie=UTF8&qid=1500628781&sr=1-1&keywords=amor+%C3%A0+primeira+hist%C3%B3ria

Link do Skoob: https://www.skoob.com.br/amor-a-primeira-historia-694206ed697339.html

Deem uma passadinha por lá! E me contem nos comentários.

Beijos de amor e luz <3




Ser feliz!

18 julho 2017


Olá, como vocês estão? Eu sou a Lene e hoje eu trago uma proposta um pouco reflexiva, vamos conversar sobre "Ser Feliz!"


Eu passei tanto tempo procurando a minha felicidade, onde eu localizava em objetos, como um celular novo, uma roupa que eu queria muito, e quando eu percebia essas coisas estavam em minha mãos e eu ainda assim me sentia incompleta, aquelas coisas me deixaram super empolgadas mas foi uma felicidade momentânea, comecei então em procurar em viagens, viajei por um mês longe dos meus pais, nos primeiros 15 dias foi tudo lindo, mas depois sabe aquele sentimento de "Já chega, não tem mais nada para fazer aqui" e mais uma vez eu não encontrei a minha felicidade.

A partir desses acontecimentos eu comecei a refletir mais e a amadurecer a minha concepção sobre a felicidade, e foi aí que eu percebi que eu vivia falando "Eu era feliz e nem sabia" então meio veio em mente que a felicidade não é o ponto final, a felicidade é o caminho que se percorre, ser feliz é o agora.

Ser feliz é fazer o meu dia ficar bom, ser feliz é renunciar tudo aquilo que me machuca, ser feliz é me olhar no espelho e gostar do que eu vejo; mesmo que os outros digam que á algo de errado em mim, ser feliz é aceitar que haverão dias ruins, e que é necessário chover para surgir o arco-íris, ser feliz é uma questão de SER, você escolhe, cabe a você se definir como alguém que se entrega para as decepções ou luta para que elas não tomem conta de si, ser feliz é ter gratidão por tudo que você tem, ser feliz é escolher não brigar e sim conversar, ser feliz é acordar e agradecer por mais uma dia, ser é feliz é ser você.
CUIDADO você é feliz e nem sabe. 




Maratona de romances policiais: #1 Eu Mato

14 julho 2017

Oi gente!

É com felicidade que começamos hoje uma maratona de resenhas policiais. Quinzenalmente, às sextas, vamos ter aqui uns dias sangrentos e resenhas maravilhosas para vocês de um dos meus gêneros preferidos do mundo.

A primeira resenha é do melhor romance policial que eu li há tempos, ficando para sempre no ranking dos melhores, com toda a certeza.


Resultado de imagem para eu mato capa giorgio

Eu Mato - Giorgio Faletti
Editora Intrínseca
536 páginas

Sinopse: Neste thriller de estreia de Giorgio Faletti, um agente do FBI e um detetive enfrentam um serial killer em Montecarlo, no glamoroso Principado de Mônaco. Trata-se do caso mais angustiante de suas carreiras: capturar o assassino que anuncia seus próximos alvos por meio de enigmas propostos em telefonemas para um programa de rádio, conduzido por um apresentador carismático. 
Para confundir a polícia, músicas são utilizadas como pistas dos crimes, cujas doses de barbárie e astúcia abatem e desnorteiam policiais, investigadores e psiquiatras. Os assassinatos, caracterizados pela frase Eu mato escrita com sangue, são marcados por uma violência que não poupa nem mesmo a pele das vítimas.
O primeiro ataque vitima um piloto de Fórmula 1 e a filha de um general norte-americano. À medida que os crimes dominam as manchetes europeias, o assassino faz novas vítimas, entre elas um gênio da informática e um bailarino russo. Tragédias pessoais afetam e conectam os envolvidos nas investigações.
O autor mantém o suspense implacável mesmo depois de revelar a identidade do criminoso, quando é iniciada uma caçada para impedir novos ataques. Ao manipular perfis psicológicos singulares com uma trama surpreendente, Giorgio Faletti conquista o leitor. A versão cinematográfica de Eu mato já é esperada em uma superprodução internacional.


"Onde ele está há música, há corpos que se movem, bocas que sorriem, trocas de palavras. Ele está entre eles, um a mais, pela curiosidade de saber quem conseguirá, dia após dia, ver desbotar mais essa fotografia."

Resenha: Esse foi o primeiro lugar disparado. A narrativa de Giorgio é envolvente e misteriosa, com o vocabulário típico que um romance policial deve ter. Aqui, a morte é como uma música delicada e suave, como uma poesia tocada pelo assassino. Por isso, para quem gosta de romances policiais, Eu Mato é um prato cheio e inovador, que vai nos surpreender com cada linha.
Protagonizado pelo policial Frank Ottobre, o romance ganha ainda mais destaque por causa do enredo. Tudo começa quando o protagonista, que havia passado por uma tragédia que o fez desistir da carreira de investigador, encontra um velho amigo policial que acaba de se deparar com um duplo homicídio, Nicolas Hulot.
O assassino envia mensagens à uma rádio famosa de Monte Carlo, em Mônaco, dando pistas para os policiais de quem será sua próxima vítima, ele não tinha parado por ali. Por fim, no final de cada ligação, tudo o que ele diz é “eu mato...”.
Frank acaba se interessando pelo caso de um jeito ou de outro, ficando cada vez mais perplexo com as pistas que o serial killer dá. De certa forma, dá pra ver que se não fosse por ele nesse caso, seria o fim, o caso não seria solucionado. Como se só ele conseguisse captar as mensagens que o assassino manda.
Ao longo do livro, podemos ver “histórias secundárias”, como a explicação da tragédia na vida de Frank e como isso vai acabar, além de que Eu Mato não foca apenas nele, o que eu achei muito legal. Vemos que apesar dos capítulos serem, em sua maioria, em terceira pessoa, alguns deles focam em outros personagens, alguns no próprio assassino e alguns também no outro investigador do caso, Nicolas Hulot (e eu realmente gostei muito dele!).
A escrita de Giorgio é única porque não focou apenas no protagonista e em sua história; além do próprio serial killer, mas abordou também a história das próprias vítimas, fazendo-nos ver elas de forma mais humanizadas, e não apenas como rostos de pessoas que morreram e nós não conhecemos, o que foi uma estratégia incrível. Realmente, esse aspecto subiu muito o nível da minha experiência ao ler meu primeiro livro do autor.
O livro não é de forma nenhuma previsível, ao menos ao meu ver. O autor foi genial ao elaborar o enredo, pois foi inovador ao introduzir as histórias secundárias que eu tinha dito. Portanto, não se trata apenas de uma caça a um serial killer – Eu Mato é uma poesia macabra, um mundo em que nos afundamos e vivemos cada aspecto, conhecemos os personagens, nos apegamos a eles, ficamos tensos com as cenas do livro, tentamos descobrir quem era o assassino, nos identificamos com as vítimas, sofremos, choramos, roemos os dentes. Essa é a definição perfeita para o romance, e o mais incrível foi que, de forma nenhuma, o assassino foi quem eu menos imaginei que fosse.
Cheio de reviravoltas e detalhes sangrentos que qualquer fã de romance policial baba ao ver, esse livro é um sonho para quem ama esse gênero. Eu, como fã também, posso dizer que foi como se o livro saísse de um sonho para realizar todas as expectativas que eu tinha de um bom romance policial.

São jovens, belos, felizes. O homem apoiado a uma coluna pensa que logo estarão mortos.


Personagens:  O personagem principal, Frank Ottobre, é intenso, profundo, forte e misterioso. Você só consegue desejar que ele tenha um rumo no final porque no começo, ele não tinha nenhum, como se estivesse perdido. Ademais, também me apeguei muito com os outros personagens, como o bom e velho Nicolas Hulot, personagem que me cativou muito.

A música chegou ao fim. No silêncio do túmulo, o homem vivo desliza para um sono sem sonhos como o sono dos mortos.
Entre eles, o fino acolchoado daquelas duas palavras. Eu mato... 

Espero que tenham gostado!

Eu Mato vai fazer você realmente ficar mais exigente em relação a romances policiais, fazendo a gente comparar esse livro com todos os outros que você for ler.
Com certeza a melhor leitura do gênero nesse ano!

Beijos de amor <3





Economizando!

11 julho 2017

Olá, aqui é a Lene, como está? Espero que bem.

Hoje eu vi falar sobre dinheiro ( adoro kkk ), tenho atualmente 15 anos, já tenho um emprego e me considero uma pessoa um pouco consumista, se eu tiver dinheiro na mão com certeza eu vou querer comprar até um unicórnio rsrs, meu dinheiro não costuma durar muito, e hoje eu trouxe dicas que acabarão ajudando na vida financeira, tanto de vocês, como para mim. 


1. Você não precisa disso!

Muitas das vezes passamos por uma vitrine e vemos que aquela loja está em promoção, e automaticamente o instinto consumista surge e diz "preciso comprar uma blusa", e eu te digo você não precisa, você quer, pense duas vezes antes de comprar algo que não tem necessidade, pois o arrependimento vem logo em seguida. Compre somente o necessário, caso sobre dinheiro, aí sim você pode se presentear.

2. Guarde sempre que puder!

Toda vez que ganhar dinheiro,  tente guardar pelo menos 10% para planos maiores, como faculdade, um sonho, algo que queira muito.

3. Use e abuse dos cofres!

Desde de pequeno temos o costume de colocar moedinhas em um cofre, continue com isso, pode parecer bobagem, mas esse pouco dinheiro depois fará uma enorme diferença, então em vez deixar as moedas jogadas pela carteira, coloque num cofre, prático e rápido.

OBS: De preferência um que não der para abrir na hora que quiser. 

<3

Então foi isso, espero que tenha gostado, deixe seu comentário me falando como você faz para seu dinheiro durar, beijos, até a próxima terça-feira.


Eu li: Selene e o Dragão

23 junho 2017

Oi gente!
A resenha de hoje é muito especial, de uma fantasia nacional. É do livro Selene e o Dragão, da editora Pendragon. Espero que gostem! 


Bom, vamos à resenha <3

O primeiro capítulo de uma história e até mesmo os primeiros parágrafos, são o alicerce e a corrente que prendem o leitor a uma história. Quando lemos o primeiro parágrafo, já formamos toda uma visão sobre o livro, não é mesmo?
O primeiro capítulo já chega marcando os recursos estilísticos da autora, o jeito que ela escreve, como uma impressão digital. Ao longo do livro, notamos que a linguagem é simples e fluída, na verdade, eu nem vi o tempo passar quando estava lendo. Ela descreve muito bem, equilibra muito bem. Não tem muita descrição e pouco diálogo ou vice-versa, é tudo na medida certa. Isso já evidencia que logo de cara sabemos que é um livro bem escrito e bem pensado. A revisão é perfeita e me deu muito conforto de ler sabendo que não ia me deparar com nenhum erro. Eu li sem pensar e sem parar para notar erros na escrita, então tudo fluiu muito bem.
No primeiro capítulo, vemos que Selene está chorando, tentando tomar um rumo depois que sua vila inteira é morta em um incêndio. Ela se sente culpada por nem sequer estar lá, ela queria poder ter feito algo, até mesmo usado a magia para tentar salvá-los (que ela sempre praticou escondido pois não era permitido).
Selene então chora pensando na morte de todas aquelas pessoas, até que algo chama a sua atenção. Daí, quando ela vê, se trata de um dragão de enorme olhos azuis preso em uma armadilha, perto dela. Sem pensar, tudo o que ela consegue fazer é ajudá-lo, mesmo que ele possa ser perigoso, pois não quer ver mais ninguém morrer.
Com isso, ela transforma o dragão em um humano (que eu suponho que deva ser muito lindo, hahaha) de enormes olhos azuis, chamado Drake.
Depois de ter salvado a vida dele, ele diz querer retornar o favor, e pela intuição de Selene, ele vai atrás dela por onde ela for com a missão de também salvar a vida dela.
O final do primeiro capítulo arrepiou de uma forma que tudo o que você quer fazer é ler mais. É exatamente assim que um livro deve ser, por isso destaco que estamos falando de uma autora realmente habilidosa. Logo de cara, soube que estava em boas mãos e que ia ser uma boa leitura.
Desde então, eles embarcam tentando encontrar um rumo para a vida de Selene, e Drake vai com ela. Eles se tornam bons amigos (sinto cheiro de romance?) e superam tudo o que lhes foi ensinado, porque os dois foram criados para se odiarem (humanos odiando dragões e vice-versa).




Os capítulos são alternados entre Selene e Drake, o que me conquistou muito, porque amo quando também é incluído o ponto de vista masculino. Me apeguei aos personagens e suas histórias logo de cara, embalados de lendas e histórias do povo e dos dragões, como eles são e como eles vivem.
Ao longo do livro, acontecem coisas, ganchos que te deixam perguntas sem resposta extremamente instigantes. Por exemplo, algo sutil acontece, mas por dentro a gente se pergunta “o que será que isso vai dar no futuro?” “será que isso vai machucar alguém?” e por aí vai. Essas perguntas sem resposta são o combustível de qualquer leitura e meu Deus, me fez querer muito mais. Quando vi, não tinha nem passado tanto tempo e eu já estava aqui, escrevendo essa resenha.
Selene é uma garota forte e decidida, porém doce, o que me leva a salientar que foi o equilibrio perfeito. Às vezes, a gente precisa de uma personagem mais forte e fria, como a Katniss, mas às vezes a gente precisa de uma personagem mais vulnerável, porém doce, como a Primm (perdoem as referências da minha distopia preferida, hahaha), e dessa vez, antes de ler esse livro, eu precisava de uma personagem que fosse os dois, e foi exatamente assim que a Selene era. Era tudo o que eu precisava mesmo, tipo muito.
Confiem na palavra de uma pessoa que tem estado numa ressaca meio estranha – eu leio livros, não parei de ler, mas eles não parecem me agradar o suficiente. Como eu disse, ressaca estranha.
Lendo Selene e o Dragão, eu saí dessa ressaca, hahahaha!
O enredo tem tudo para conquistar um leitor que precisa de uma leitura tranquila, mas instigante, que queira fazer você ler tudo de uma vez. Se você está com a cabeça meio estranha, como eu, e não quer uma fantasia com mil coisas e palavras que você nunca viu na vida logo de cara; e sim quer algo com romance, mais simples, mas que também seja fantasia, você encontrou o livro certo. Definitivamente, a literatura nacional está arrasando na fantasia nos últimos tempos (vocês são uns lindos <3).




Por fim, temos em “Selene e o Dragão”, um claro exemplo de uma literatura nacional realmente boa e bem escrita, em que nenhum romance estrangeiro passa na frente. Lendo esse livro, tive mais uma prova de que, sim, literatura nacional pode ser tão boa quanto a estrangeira.
A autora também está de parabéns. Fiquei chocada com a revisão, na verdade (menina, não tinha um errinho, hahaha) e dá para ver de longe, como escritora, que o enredo e o texto em si passou por várias revisões e reformulações, resultando numa leitura extremamente prazerosa.

A paixão com que foi escrito esse livro resultou numa obra muito bem feita. Não economizo elogios pois sei que são merecidos. Definitivamente, quem ler Selene e o Dragão não terá nada a perder.

Gostaram? Agora vamos aos links, claro!

Biografia da autora: 




Marília G. Barbosa é a mais velha de três irmãs e se formou em Design e Japonês, mas também estuda Letras-Português. Vivendo no mundo da lua, se apaixonou pela escrita logo cedo, aos 14 anos, quando começou a brincar de criar histórias com as amigas da escola. A brincadeira evoluiu e se tornou solo, e agora ocupa todo o tempo livre da escritora, que para cada história que termina, tem cinco novas na cabeça. 


Página no Face: https://www.facebook.com/MariliaBarbosaEscritora


Wattpad: https://www.wattpad.com/user/MariliaGB


Selene e o Dragão:

Link de compra: http://www.lojapendragon.com.br/loja/produto.php?loja=492765&IdProd=70

Skoob: https://www.skoob.com.br/selene-e-o-dragao-620255ed682621.html 

Agora, conheçam também a capa do segundo livro da autora.




Um Ano Com Você

Link de compra: https://www.amazon.com.br/Ano-Com-Você-Mar%C3%ADlia-Barbosa-ebook/dp/B01M22KQKK/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1497905176&sr=8-1&keywords=Mar%C3%ADlia+G.+Barbosa

Skoob: https://www.skoob.com.br/um-ano-com-voce-619188ed619830.html 

Enfim, era isso, pessoal. Eu espero que tenham gostado. Não se esqueçam de comentar e aproveitem para conhecer um pouco mais da literatura nacional. Até breve <3



Paula Matcki

Eu Li: Erros... Nas Entrelinhas.

21 junho 2017

Oi, como vocês estão?
Finalmente vim falar sobre um livro que eu queria ler a muito tempo e só agora consegui.

Erros... Nas entrelinhas. Comprei esse livro na bienal do ano passado e desde então venho olhando pra ele na estante, esperando o momento certo para ler, e finalmente o momento chegou.
Tenho lido bastante esses dias e fico feliz de Erros... ser um dos livros que peguei.


Sinopse: Samantha é capitã do time das líderes de torcida e namora Devin, o quarterback do time de futebol. Mas para ela, as coisas não haviam sido fáceis, já que era o tipo de garota invisível. Logo no primeiro dia de aula ela conhece Benjamin, um garoto recém-chegado na cidade, cujo contato inspirador, desperta novamente nela o amor pela música, que há anos permanecia adormecido. Benjamin é diferente, envolvente, e faz com que os sentimentos de Samantha em relação a ele cresçam, e embora ela tente lutar contra isso, o destino parece sempre querer uni-los. O intenso envolvimento de ambos a deixa certa de que ele é o seu verdadeiro amor. Entretanto, nada parece estar a salvo, pois Samantha acaba cometendo erros e ferindo os sentimentos das pessoas que a cercam. Ela terá como lição que os segredos nem sempre estão seguros e que tomar certas decisões, podem trazer sérias consequências


Resenha: A princípio temos algo que pode parecer um clichê, uma garota que antes era invisível, que se torna uma das mais conhecidas da escola quando passa a namorar o capitão do time do futebol. A partir dai ela se torna capitã do time e começa a andar com uma rodinha de meninas (Aposto que veio vários filmes na sua mente).
"E finamente, o patinho feio se transformou em um cisne."

No início conhecemos essa Samantha, até que ela esbarra - literalmente - em Benjamim, o garoto novo da escola e então algumas coisinhas mudam de lugar.
O relacionamento de Devin e Sam não vai lá muito bem e o encantamento dela por Ben fica cada vez maior, é ai que os problemas começam, pois ela precisa começar a tomar algumas decisões e nem sempre elas são muito certas.
"Eu estou sempre rodeada dos meus amigos, mas porque me sinto tão sozinha?"
O livro tem muita música e isso com certeza contou muitos pontos na hora de avaliar. Nunca assisti Glee (eu sei, eu sei.) mas sei que a autora se inspirou nessa série, então se você gosta da série, provavelmente vai gostar do livro.
Eu adoro tudo que envolva música, então as partes musicais eram sempre as minhas preferidas. (Detalhe, ao fim do livro a autora disponibiliza a playlist completa, com os nomes de quem cantava na frente <3 puro amor)

Personagens: Bom, precisei separar uma parte apenas para dar minha opinião sobre eles porque no início eu odiava o Devin, porque pra mim ele parecia meio chato, mas no fim acabei gostando. A autora soube fazer a gente pensar como a personagem, então sempre conhecia "sentir" o que ela estava sentindo no momento.
"Benjamin é o meu ponto seguro e o meu ponto fraco também."
A Samantha erra bastante e tinha horas que eu só queria gritar "Não faz isso!!!", mas ela ia e fazia mesmo assim. Mas tudo bem, porque ela ainda é bem jovem e a gente erra mesmo né, fazer o que?!
Os personagens secundários também foram muito bem trabalhados, então consegui odiar e amar alguns, o que foi muito bom.

"Está dizendo que os erros são inevitáveis?"
Achei maravilhoso esse palco no fim. Tudo a ver com a história!

Expectativas: Eu estava com as expectativas para um lado bem diferente, me surpreendi bastante com a escrita da Brenda e gostei mais do que pensei que fosse gostar.
Achei que a escrita dela fosse "menos madura" (?) mas acabei me surpreendendo com a maneira dela de descrever as coisas e situações.
Já estou ansiosa pelo próximo.

O livro todo é muito lindo <3 

A autora é uma fofa <3 

Pra quem gosta de romance, fica ai a minha dica.
Lembrando que tem continuação e ela será lançada na bienal, então corre e já leia o primeiro <3

Compre aqui.
Link do Skoob aqui.
Instagram aqui.

Vocês já leram? Tem vontade de ler? Me conte ai nos comentários.
Beijinhos <3

3 Anos de Quatro Estações

06 junho 2017

Oiiii! Como vocês estão? Eu tô bem emotiva.
Eu não podia deixar de vir aqui e fazer aquele famoso textão que já estamos acostumados né?!

Três anos.
Caraca.
Nunca levei algo por tanto tempo, nunca insisti em algo por tanto tempo, mas aqui estou eu em mais um ano, sentada no mesmo lugar, pensando em todas as coisas incríveis que o blog trouxe pra minha vida.

♡ Amor pelas palavras. 
Foi por causa do blog que eu percebi, que talvez eu quisesse escrever mais. Que talvez eu me sentisse muito melhor quando derramasse tudo que sinto em palavras e ai graças a Deus, os livros começaram <3 Desde que comecei, não consegui mais parar, parece que se não penso nisso, não estou completa.


♡ As parcerias e as amizades. 
Eu não esperava nem um terço do que aconteceu, não sabia que faria amigos, que encontraria pessoas que gostam das mesmas coisas que eu, que me apoiam, que me colocam pra cima e estão sempre ali, prontos para entrar em projetos ou qualquer loucura que eu inventar. 
Lógico que não coube todas em uma foto só, mas essas foram a que eu tive o prazer de conhecer pessoalmente <3 e amar ainda mais. 
Sério, eu tenho muita sorte de ter feito verdadeiras amigas. Inclusive, foi por causa de uma das minhas parceiras, a Gisele Tavares (autora de meu erro predileto) que eu publiquei o livro <3 Então como não ser grata eternamente?!
A Amanda Reznor (Delenda e o Vale dos Segredos) que tá diariamente mantendo o contato com a gente, trazendo essa luz e alegria maravilhosa que só ela tem <3 Muita sorte a minha por ter essas pessoas lindas em meu caminho.
Muitooooo amor. 


Falando em amizades que ganhei por conta do blog, eu não poderia deixar de citar a Carol, do Livrear
Uma das melhores pessoas que já conheci por esse meio. Que apesar de ser extremamente talentosa e maravilhosa, não deixa de ser uma pessoa incrível.
Sabe aquela pessoa que dá gosto de conversar? Que dá vontade de manter por perto? Pois é. 
Inúmeras vezes já me ajudou me dando dicas com algo, conselhos ou simplesmente me apoiando quando eu pensava em parar algo. 
Fico extremamente feliz de poder ter te conhecido pessoalmente e por poder ser sua amiga <3 


♡ Perder o medo da câmera
Por mais que eu tenha parado de postar vídeos e tudo mais, eu fico feliz por conseguido começar a gravar, por ter aprendido a editar (pouquinho, mas aprendi) e por ter virado uma das coisas que eu mais gosto de fazer. 
Significa muito mais do que simplesmente postar vídeos. Significa um pouco mais de confiança, a perda de um pouco da timidez e milhões de coisas maravilhosas. 
Não vejo a hora de voltar. 


♡ Sonhos e amores.

Por fim, mas não menos importante - muito pelo contrário - os sonhos que o blog me traz. Todas as coisas boas que penso quando entro aqui, todos os mundo de possibilidades, as infinitas coisas que sonho em fazer. Aqui é o lugar onde eu sonho, planejo, onde eu cresço de vez em quando, onde vejo que sou capaz, onde testo os meus limites. 
Eu não posso citar os amigos que me apoiam, porque se um ficasse de fora, seria um pouco ruim pra mim né?! hehehe mas eles sabem que são eles. Amigos que pegam no meu pé, que aguentam meus chiliques, que me colocam pra cima, que não me deixam desistir, que me lembram diariamente do porquê eu comecei isso. 
Só de pensar que a três anos atrás, eu morreria se alguém descobrisse e hoje tenho muito orgulho do que faço. Antes eu nem sonhava que falaria com a minha família sobre isso de maneira tão normal. 
Eu já desisti de muitas coisas (canal tá ai né?!) mas eu nunca consegui pensar em desistir do blog, porque é aqui que mora o meu coração <3
Não é o maior blog do mundo, não tem os números lá no alto, as vezes me deixa chateada por não crescer e tudo mais, mas lá no fundo, cada passinho, cada coisinha, cada vez que eu paro pra ver todas as coisas boas que já recebi, então ai vale a pena. 
Não desistam daquilo que sonham. (sim, vou repetir essa frase pra mim mesma também) 
Um passo de cada vez e uma hora a gente chega lá.