O que eu ando lendo #1

15 maio 2017

Oi, como vocês estão?
Ultimamente eu tenho procurado muito por blogs legais, IGs legais, coisas do tipo, pra ficar mais próxima das pessoas, das novidades e pra ter sempre ideias novas pra vocês.
E ai resolvi que queria compartilhar com vocês esses novos blogs (novos pra mim) e coisas do tipo.

Primeiro eu quero falar pra vocês de um blog chamado "Desacorando".
Eu descobri esse blog pesquisando uma coisa sobre bullet journal e acabei me apaixonando. Tem uma energia tão gostosa, uma coisa tão boa. Ela fala sobre bullet journal, sobre ser uma pessoa melhor <3 sobre comportamento, é puro amor.
Ela faz listas, espalha amor, dá algumas dicas bem legais e transmite uma paz maravilhosa <3


Eu amo esse layout simples e cheio de aconchego.
Um post que eu quero indicar pra vocês é o "Não tenho recursos". Esse foi o post que conversou comigo essa semana <3 Aposto que vocês também vão amar.
Me contem se já conheciam ou se foram lá conhecer e o que acharam!

Logo, eu não poderia deixar de indicar também o Feed dela no instagram.

 Tão cheio de amor quanto o blog.

Agora quero indicar duas pessoas que eu já falei delas por aqui, mas que estão numa nova fase gostosa de se ver <3

Primeiro quero falar da Bruna Vieira (de novo sim, sim, sim) e essa nova vibe dela. Estou completamente apaixonada e amando acompanhar as coisas que elas nos mostra.
O instagram é a rede social que eu mais ando acompanhando <3 puro amor.


E não podia acabar de maneira melhor, se não falando do novo canal da Melina <3 
Nesse novo canal ela foge um pouco dos livros e nos mostra milhões de coisas incríveis, eu estou amando demais!
Conseguimos ver ainda mais as maravilhas que ela faz com uma câmera. Eu realmente estou amando.


E vocês, o que andam lendo ou vendo por ai?

Beijinhos. 




Diário #2 Cada coisa no seu tempo

12 maio 2017

A gente tem sempre aquela admiraçãozinha por alguém né? Sempre temos aquela pessoa pra se inspirar e eu tenho a Bruna Vieira (Não é segredo pra ninguém) já faz uns belos 4 anos que eu acompanho ela sempre (antes olhava algumas coisas apenas), mas desses 4 anos pra cá eu tenho acompanhado mais.
A história dela sempre me inspirou muito e eu tô falando isso porque essa história vai envolver muito ela.
Quando eu publiquei um livro, a primeira coisa que eu pensei era que eu queria que ela fosse uma das pessoas a ver, eu queria mandar pra ela. Porém como tudo em minha vida, não podia ser simples assim. Eu fui procurar a caixa postal dela e puff, ela não tinha mais, de quebra ela estava de mudança, então sabia Deus quando ela poderia ter de novo. Eu já estava com o pacote fechado, a carta escrita e foi uma decepção.
Esses dias eu estava pensando em como essas coisas "pequenas" sempre dão errado e fiquei irritada comigo mesmo. Acordei revoltada e pensando porque eu não fazia nada pra mudar aquilo que não me agradava.
Pois é, coisa que a gente diz para os outros né "porque você não muda tal coisa, se isso não está bom pra você?", só que dessa vez fui eu e eu. Aqueles papos que a gente tem que ter consigo mesmo uma vez ou outra.
Fiquei o dia todo brava comigo, me questionando em todas as áreas, vendo todas as coisas que eu podia fazer pra mudar isso e decidi que não falaria nada pra ninguém, tava na hora de parar de planejar, contar, fazer planos, tinha chegado a hora de fazer,
Sei que pode parecer algo bobo pra uns, mas o fato de não ter conseguido enviar o livro ainda me frustrava, mas tudo bem, acontece. Mas sabe a famosa lei da atração? Atrai o que pensa? Pois é.
Nesse dia que eu estava revoltada, recebo a notificação de uma nova foto no insta (nunca recebo essas notificações) a foto era da Bruna e adivinhem? Novo endereço da caixa postal.
Foi engraçado porque esse era o menor dos meus problemas sabe? Eu tava pensando na revisão que eu precisava fazer em uma coisa, coisas que eu precisava organizar em outras, mas a questão é que com esse gesto pequeno, com essa coisinha pequena eu entendi, eu atraia realmente o que pensava.
As coisas podiam dar certo, mas eu precisava começar a mudar os meus pensamentos, precisava começar a ser diferente e então eu conseguiria fazer uma coisa por vocês.
Já se passaram dois dias desde então e eu tenho conseguido fazer muitas coisas.
Então calma, respira. Sei que nem sempre dá certo, mas uma coisa de cada vez, cada coisa no seu tempo.

Playlists que amo no Spotify

10 maio 2017

Oi, eu sempre falo do Spotify por aqui, então hoje vim indicar algumas playlists que eu amo demais por lá.
Assim além de vocês conhecerem um pouco mais do meu gosto, ainda vão ter indicações maravilhosas.

A primeira que eu tenho para indicar, é a "Tumblr" da Hilamelacerda
Essa é aquela playlist bem calminha, pra te deixar bem enquanto trabalha, lê, estuda ou simplesmente quer deitar e ouvir uma boa música.
Tem 3h que passam voando e você só quer repetir e repetir.
Link aqui. 

Outra que eu escuto sempre é uma que a Bruna Vieira criou quando o namorado dela foi morar em outro lugar.
As letras das músicas são todas sobre amor a distância e são lindas demais.
Link aqui. 

A última playlist de hoje, é de um livro que li o ano passado e sempre que escuto essa playlist fico meio nostálgica,
Do livro "Sons de Ferrugens e ecos de borboletas".
Link aqui. 

Essas são as que eu sempre procuro quando quero a certeza de uma música boa.
Já conheciam alguma delas? Quais vocês mais escuta? Comentem ai embaixo pra eu saber!

Beijinhos.

Calendários - BuJo #3

08 maio 2017

Novamente estou aqui para falar sobre bullet journal e dessa vez vim com ideias de layouts para calendários. O meu calendário é a minha parte preferida do meu Bujo, a que eu acho mais bonitinha, então achei legal trazer algumas fotos pra dar inspirações pra vocês também.

O legal é que você adaptar para aquilo que acha necessário, então se você começar em Maio, pode fazer de Maio até os próximos 5 meses, ou os próximos 11 meses.
Depende do tamanho do seu caderno, do tanto que você usa e tudo mais. Eu fiz o meu para seis meses, mas acabou que vai durar um pouco mais, então em breve farei um novo calendário com o resto do ano.

Lembrando que as fotos são apenas para inspirações, então você pode criar aquilo que for melhor pra você.

Olha o que eu falei, essa pessoa optou por começar em Abril, então o calendário dela vai de Abril até Setembro. E ela deixou esses espaços que é para fazer anotações e etc. 

Já essa pessoa optou por fazer do ano todo. 

Mais "simples".

Adoro esse layout, acho muito fofinho!
Você pode optar por outros detalhes ao invés das flechas, tem uma infinidade de modelos no pinterest. 

Essa pessoa também optou por um ano inteiro, mas começou em setembro e acabou em Agosto. 
Essa é a coisa que eu mais gosto no bullet journal, ele ser adaptável para aquilo que você precisa. 


Se vocês quiserem ver mais ideias de calendários, páginas, desenhos e afins, só entrar lá na minha pasta do pinterest (clicando aqui.) 

Não esqueçam de me dizer o que acharam!
Beijinhos. 

Eu li: Diário dos Siqueiras

05 maio 2017

Oi gente, como vocês estão?
Hoje eu vim falar sobre o livro "Diário dos Siqueiras". Tive a sorte de conhecer o Jamilson, um dos autores, uma ótima pessoa que só me deixou com mais vontade de ler o livro.
Essa resenha já era pra ter saído a um tempo, mas o que importa é que agora estamos aqui, né?!


Esse é aquele livro que a gente consegue ler em um dia, bem rapidinho e quando termina deixa aquela sensação gostosa de saudade. 
Vai contar a história de Mariana, Yuri e seu Professor. Quando o livro acabar, juro que você vai estar sentindo como se os conhecesse a tempos. 
Mariana alegre, divertida, que brinca com tudo aquilo que faz, mas uma ótima aluna. Yuri, bem mais quieto, mas ainda assim muito divertido. E os professores que passam em suas salas de aula. 
São várias crônicas que te levam ao tempo que você estudava, porque com certeza você já passou por algo parecido. 
Eles falam sobre como o relacionamento de aluno e professor, pode ser bom. Como não precisa ser aquela coisa chata, forçada, mas sim algo bom, que tem respeito. 
O livro fala sobre bullying, amizade, sobre aquele aluno que sempre é o mais bagunceiro da sala, sobre cumplicidade, respeito, amor e muitas outras coisas. 
É fácil você se ver durante o livro, seja pelo aluno mais brincalhão, ou pelo mais quieto, seja por seu jeito tímido de apresentar um trabalho, ou a sua maneira de discordar de um tema escolhido por todos, é como se eu tivesse voltado a entrar em uma sala de aula do ensino fundamental ou até mesmo do ensino médio e meu Deus, que saudade que deu. 
Se você ainda estudar, provavelmente vai te fazer repensar sobre o seu comportamento em sala e se você não estuda, vai te fazer lembrar. 
O mais legal (na minha opinião) é que a cada texto, a gente tem uma pergunta e algumas folhas em branco para responder.
Por exemplo, eles falam sobre uma festa que fizeram para um professor e ai na folha seguinte eles te perguntam se você já faz uma e te dão um espaço para que você escreva como foi. Eu adorei isso. 

A edição está muito linda, as letras são bem fáceis de ler e as em destaque ficam maravilhosas. 
Apesar das ser um livro fininho, passa uma mensagem enorme. 

Fico muito feliz por ter sido parceira dos autores e ter a sorte de poder ler e trazer a minha opinião pra vocês. 
Espero que tenham gostado! 

Entre em contato com eles por aqui
Não esquece de comentar, deixando sua opinião. 

Beijinhos.   



Você me transforma

03 maio 2017

Eu não era tão eu, até ter você. Eu não sabia de todas as coisas que queria, até você me ajudar a enxergar de forma clara. Eu não sabia do que era capaz e do que merecia, até que você me mostrasse.
Não sabia que as coisas eram tão fáceis, até que você me desse a mão e fizesse de um jeito tão calmo.
Eu aprendi a respirar mais antes de falar, aprendi a não ter medo de atender o telefone, nem de ir dormir sorrindo.

Você me moldou pra ser feliz, meu bem.
É fácil me acostumar com os seus hábitos, tão fácil como me acostumar com sua voz baixa na hora de dormir. É fácil me acostumar com as suas manias e seu jeito único (pelo menos pra mim) de falar. É fácil amar você todos os dias, em todas as horas, em todas as estações. Fácil planejar o futuro, seja ele daqui a algumas horas ou alguns anos. Fácil imaginar uma viagem enorme, mas também é fácil imaginar nós aqui, nesse sofá apenas conversando sobre as coisas do dia a dia.
Difícil mesmo é entender o que você faz tão longe, mas tudo bem, você me ensinou a ter calma nisso também.
Não dá pra ter medo quando estou com você, não dá pra ser tão insegura quando te ouço me dizer coisas tão lindas.
É que você transforma minha vida.
Você me faz ser alguém melhor.
É que você é tudo que eu preciso.

BEDA #30 Fim

30 abril 2017

Oiiiii
Nem acredito que consegui terminar em dia, tô bem feliz por isso.
Esse mês fez com que eu visse que posso me dedicar mais ao blog, que eu tenho conteúdo e sempre posso arrumar um tempinho pra ele.
Eu sei que nos próximos meses eu não irei fazer post todos os dias, mas nesses dias fui capaz de perceber o quanto eu conseguia escrever por dia, o quanto conseguis adiantar.
Então muito obrigada a quem acompanhou, quem leu os posts, comentou, mesmo que eu não tenha tido tanto tempo de divulgar.
Tenho uma lista de ideias pra vocês e não pretendo " Parar" ou "tirar férias" quero manter o ritmo e continuar, quem sabe até criar finalmente uma rotina fixa aqui para o blog.

Beijinhos e novamente obrigada pra quem acompanhou o beda. Já aguardo o próximo.

BEDA #29 Eu li: After

29 abril 2017

E aqui estamos nós para mais um livro que me deixou divida entre gostar e odiar. 
Ganhei esse livro em 2015, quando eu ganhei não sabia do que se tratava, nem da onde vinha, não sabia nada, só deixei na estante até a semana retrasada, que foi quando eu resolvi ler. 
Óbvio que depois eu acabei ouvindo mais ou menos sobre o que falava, mas nada demais. 


Sinopse: Depois de bater a marca de um bilhão de acessos na plataforma de leitura Wattpad ao transformar os integrantes da banda One Direction em personagens de uma história de amor sexy, a série After vira livro e promete ser o novo fenômeno editorial. No primeiro livro, Tessa, de 18 anos, sai de casa, onde mora com a mãe, para ir para a faculdade. Até então sua vida se resumia a estudar e ir ao cinema com o namorado doce que conheceu ainda criança. No primeiro dia na faculdade, onde ela passa a dividir um quarto com uma amiga que adora festas, Tessa conhece Hardin, um jovem rude, tatuado e com piercings que implica com seu jeito de garota certinha. Logo, no entanto, os dois se envolvem e Tessa, que era virgem, vê sua sexualidade aflorar. Hardin é inspirado em Harry Styles, um dos membros do One Direction. Os outros quatro músicos da banda Zayn, Niall, Louis e Liam também viraram personagens na trama. Tessa logo descobre que Hardin possui um passado cheio de fantasmas e os dois começam um relacionamento intenso e turbulento. Depois dele, ela nunca mais será a mesma. Os livros nasceram como uma fanfic do One Direction, a banda estrangeira mais popular na atualidade.

Tudo começa quando Theresa - mais conhecida como Tessa - vai para a faculdade. Ela é aquela tipica personagem certinha, meio sem sal, que tem tudo da sua vida extremamente planejado. Ela tem uma mãe muito exigente, que faz com que ela também se cobre muito. Também tem um namorado que parece sei lá, seu melhor amigo, no máximo. (Tô tentando não colocar minha opinião por enquanto, mas que personagem chato, meu Deus!) e tudo corre muito bem. Ela está super ansiosa para aproveitar todos os dias que terá na faculdade, estudando muito e se dedicando a tudo.
Ela só não contava que ficaria no quarto de uma menina que é o seu oposto. Que sai todos os dias, gosta da bagunça e é tudo que ela não é, e pra melhorar tem um amigo que acaba mexendo super com a nossa inocente Tessa.
Hardin é o famoso bad boy, aqueles que a gente já está cansada de conhecer. O cara gostosão, maravilhoso, cheio da tatuagens, fechado que trata todo mundo mal provavelmente por algum trauma de infância. Ele é extremamente irritante em alguns momentos (Já estou dando minha opinião de novo).
Acontece que eles começam a se envolver e ai acaba virando a relação mais ioiô que eu já vi na vida.
Eles ficam, se irritam, brigam, ele é um babaca, ele magoa ela, ele é um babaca de novo, ela perdoa, eles se pegam e lá vamos nós de novo.
Agora podemos começar com a minha opinião. O livro me arrancou alguns sorrisos, me fez ler tudo muito rápido e apesar de ter mais de 500 páginas, eu consegui ler muito mais rápido do que eu imaginava. A autora escreve de um jeito gostoso de ler e leve ao mesmo tempo, então por esse motivo não é todo o ruim.
Agora o que me incomodou muito é que a personagem é super submissa ao cara, sério. "Quero quebrar a parede" "Oh meu bem, tudo bem. Eu vou ficar quietinha aqui e te esperar voltar". Isso me irritou muito. Outra coisa que me deixou até mal, foi que ele é muito abusivo. Um cara cumprimenta ela "O que você tá fazendo? Porque tá falando com ele? Você quer ficar com ele?" Tipo OIIIII? E tudo é sempre justificado com a "insegurança" dele e pra quem já viveu um namoro abusivo ou já estudou algo, sabe que não é legal assim. Sabe que não é bonitinho e que não faz bem.
Ufa, posso respirar de novo.
O fim do livro vai te deixar bem de queixo caído. Eu realmente não esperava o que aconteceu no fim e ainda quero ver quais serão as "explicações" da autora para os temas, então é provável que eu leia pelo menos mais um e ai volto pra contar se minha opinião mudou ou se continua a mesma.

E vocês, já leram? O que acham desses assuntos?

Beijinhos.

BEDA #28 Eu Li: Talvez um dia

28 abril 2017

Oi, como vocês estão?
Hoje vim falar de uma das minhas autoras preferidas da vida <3


Sinopse: Um dos livros mais comentados de 2015, nos Estados Unidos, este é mais um sucesso arrebatador de Colleen Hoover, autora das séries Slammed e Hopeless. Sydney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex- melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia o apartamento... Tudo bem, até Sydney descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto. Até que foi um soco merecido. Sydney encontra abrigo na casa de Ridge. Um músico cujo talento ela vinha admirando há um tempo. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sydney precisa agora é se transformar numa traidora.

Comecei esse livro com o pé atrás, devo confessar, por saber que se tratava de traição e tudo mais. Mas confiei na escrita da Colleen e fui.
O livro é narrado de dois pontos de vista, o da Sidney e o do Ridge. Todos os dias, no mesmo horário, Ridge senta em sua varanda e toca em seu violão, enquanto do outro lado, Sidney senta em sua varanda e assiste a tudo. - Quando eu vi que mexeria com muita música, já fui ficando mais apaixonada, tenho que concordar. - Eles tem uma conexão musical muito grande, afinal enquanto ele toca, ela começa criar letras para suas melodias.
Ele está com algumas dificuldades em criar suas próximas letras e vê nela a oportunidade que precisa, mas o que era pra ser apenas um contato profissional, acaba virando muito mais.
É ai que entra o problema - Pra mim pelo menos...
Vamos lá...
Sidney namorava, tinha uma melhor amiga maravilhosa e de repente descobriu que eles estavam traindo ela pelas costas. Só ai eu já fiquei mal por ela.
Ridge namora o amor da sua vida a anos, eles aparentemente não tem problemas nenhum em seus relacionamentos. Mas ai ele começa a se apaixonar pela Sidney.
Ai que Colleen pega na ferida e aperta. É difícil pra mim engolir traição, seja ela qual for, seja pelo que for.
A autora consegue passar toda emoção, toda dor, toda "realidade" da coisa, entendem? E isso sempre foi a coisa que mais me atraiu em seus livros. Eu sempre me emociono, sinto raiva, fico feliz, penso, sempre passo por um turbilhão de sentimentos enquanto leio algo dela e dessa vez não foi diferente.
A deficiência de Ridge não atrapalha as coisas, e sim mostra que as coisas podem ser perfeitas exatamente como são.
Eu fiquei muito confusa enquanto lia, porque quando eu começava a torcer demais pra algo dar certo, eu já pensava "ele namora, isso tem que parar" e esse conflito durou até o fim do livro, até todas as explicações e tudo mais.
Nesse livro a gente vai ver personagens amadurecendo, mudando, se reinventando, vencendo dificuldades de maneiras incríveis e nossa... Só lendo pra entender tudo o que se passa.

Recomendo essa leitura sempre para as pessoas, porque gosto da carga emocional que a autora sempre me passa através de suas histórias.

E vocês, já leram? O que acham sobre essa questão?
Beijinhos.

BEDA #27 Diário #1 Respira e Segue.

27 abril 2017


Hoje o dia não foi nada legal.
Me vi a mesma pessoa de um ano atrás, aquela que teve que largar algumas coisas pra começar a respirar. Acredito que o nome disso seja medo.
Ando sendo uma pessoa muito medrosa, sempre querendo fugir quando as coisas apertam, mesmo sabendo que uma hora ou outra eu precisarei enfrentar tudo de uma vez. 
Começo a colocar coisas demais nas costas e o simples "ter que fazer" me deixa com medo, fazendo assim com que eu não consiga dar andamento a nada.
Tenho uma vida fácil, pois é, eu sei. Podia ser pior, também sei. A questão é que cada um enfrenta os seus problemas da sua maneira, e ultimamente venho sentido um peso que não deveria sentir.
Começo a pensar que fazer as coisas sozinha talvez não seja tão fácil assim. Parece fácil, não é?! Mas não...
Não é fácil se disciplinar para acordar cedo todos os dias e criar sua própria rotina. Não é fácil estudar duas coisas sozinha, não é tão legal ficar pesquisando as coisas no google quando tem dúvida, as vezes faz falta um professor. 
As vezes faz falta alguém que chegue em você e te diga o que fazer.
Adulta...
Então era isso. Não ter obrigação, ou ao menos não ter alguém que te cobre. Mas quem precisa de alguém, quando você mesmo se cobra?
Hoje foi um desses dias que eu comecei a fazer as coisas e então fui vendo a bola de neve que elas tinham virado.
Eu comecei a fazer, perdi um pouco a cabeça, respondi um questionário sem estar de fato ali e não fui tão bem, isso me desanimou ainda mais.
Então levantei, andei pela casa com os pés no chão e tentei me lembrar de todas as vezes que eu achava que estava em uma bola de neve enorme e consegui sair dela... Foram muitas, vivo me metendo em várias. 
Fiz algumas coisas, fui dormir um pouco, entrei no pinterest e perdi alguns minutos e depois sentei em frente ao meu bullet journal e planejei o dia seguinte como se nada tivesse acontecido.
A real é que não adianta surtar, porque a única coisa que eu ganho com isso é uma interminável dor de cabeça. 
No fim do dia comecei a pensar em coisas boas e me perguntei porque não fiz isso desde o início, afinal como diz a famosa lei da atração "atraimos aquilo que pensamos".
O resultado foi um "colo", alguém pra me escutar e pra me dizer que tudo bem, as coisas iam passar, e mesmo que não passem, essa pessoa estaria ali e isso já basta. Também acabei tendo novas ideias nas horas que passei no pinterest e li uma frase que me ajudou muito "seus resultados, não são o que você é" e fez todo sentido.
Cliquei em um link sem querer e fui parar em um blog, lá fui clicando em postagens aleatórias e elas fizeram sentido. E mais uma vez perguntei "porque não comecei a pensar em coisas boas no começo do dia?".
A dor de cabeça passou, eu consegui respirar. Amanhã? Um novo dia.
O relógio tá programado pra daqui a pouco, mas não adianta mais me desesperar. Tô bem. Tá tudo bem.
O dia acabou. Já começou outro. Vou tentar de novo. O que deu errado virou aprendizado pra não repetir.
Agora fecho os olhos mais leve por depositar tudo que sinto nas palavras. Na barra de favoritos um novo blog, com a lembrança de um dia ruim que acabou bem. Nos fones de ouvido uma música do John Mayer - uma das que eram minhas preferidas e eu só lembrei dela hoje quando estava de mal humor, enjoada de tudo que ouvia ultimamente.
Fecho os olhos, conto até dez e me lembro que amanhã tenho a oportunidade de fazer tudo de novo.
Caso dê certo, ou caso dê errado, a vida segue.
Respiro, sigo e uma hora me acho.