33° Medo

07 março 2015

Dizer que não tenho medo de nada seria mentira. Mas, dizer que ainda sinto medo de quase tudo, também seria.
Sinto medo daquilo que posso me tornar, daquilo que posso sentir se alguém me magoar. Tenho medo do que virá depois. Ao invés de colocar vários e vários medos, eu explicarei esses que citei.

Medo do que posso me tornar.
O tempo passa e com ele leva a sua inocência, leva seus sonhos, você muda e se torna um adulto, seus conceitos muda, seu senso critico também. Assim como a cada ao que passa nós temos mudanças, há também os ciclos, e eu estou no fim de um. O meu medo é o que serei depois.
Eu vivo sempre no máximo das coisas, não tem meio termo, ou eu sinto algo totalmente forte, ou não sinto. Ou eu lembro o tempo todo, ou cai no esquecimento. Eu vou atrás, ou simplesmente abro mão.
E quando alguém me magoa. Isso me dá medo, pois me muda do nada e eu não gosto do que me torno.
Não quero me perder no caminho e tenho medo de que isso aconteça.
Eu tenho medo da solidão. Da falta de carinho.
Tenho medo da saudade.


E vocês? Quais são os medos de vocês?

Nenhum comentário:

Postar um comentário