E eu andei pensando...

05 maio 2016

E eu andei pensando que não sei mais ser o "eu". Ultimamente era nós, sempre nós. Tudo que eu fazia eu pensava em nós, em todos os lugares que eu iria, imaginava nós ali, de mãos dadas. Era sempre você, sempre foi. 
Como você chegar e simplesmente me dizer que agora sou só eu? Não, não vou gritar, não vou te obrigar a ficar, mas também não queria que fosse. Do nada, bem de repente. Porque é assim que as pessoas vão, sem avisar, sem hesitar, elas só vão. 
E ai eu fico aqui com  o buraco enorme do peito, repetindo pra mim "vai la Eu, tampa o buraco", olha o espação que meu eu tem, e mesmo assim, ele se encolheu no canto e disse que não sai de lá sem você.
E eu invejava sua liberdade, queria ser como você, eu queria tanto ser como você, e sabe?!, quem ler esse texto mal vai entender, é que tem coisas que são só nossas. Olha só o nós aqui de novo. 
Não sei mais o que fazer com todas as cartas que te fiz, não abro as pastas do computador, porque você está em todas elas. Nas músicas, nas fotos, nos textos, e não me venha dizer que é só apagar, pois eu mal consigo olhar. Não sei o que faço com nossos planos, simplesmente guardo numa caixinha e uso com outro alguém? Me desculpe mas não sou assim, e você sabe que não sou, sabe que não gosto de amores rasos. Me diz o que fazer com nossos sonhos? O que eu faço com todas as músicas e significados que demos pra elas?
Enquanto você está ai, eu estou aqui. E de repente os quilômetros não são nada, pois a distância que você colocou entre nós é maior do que isso. Enquanto você me evita e deixa pra lá, eu fico na cama, tentando imaginar quando a dor vai passar. 
Eu sorri hoje, dei gargalhada, mas era desespero, queria me apegar aquilo de que tudo estava bem, mas não estava, não é mesmo? Eu fiz mil coisas pra encher a cabeça, mas agora chega e se a tristeza (ao contrário de você) quiser me fazer companhia, então que ela entre, e preenche tudo, pois eu preciso dela. 
Não vou implorar pra que fique, mas saiba que ainda estou aqui, juntando os cacos que você deixou, fingindo um dia após o outro. Queria que fosse feliz, mesmo se não fosse comigo. Mas você me conhece e sabe que isso também é uma mentira, né? Eu não queria que você fosse feliz com outra pessoa coisa nenhuma, queria era você pra mim, mas que seja como Deus quiser. 
Um dia de cada vez, quem sabe uma hora você percebe que ninguém amou e nem vai te amar como eu...

2 comentários:

  1. A dor de ser deixada pra trás, como dói! Amei seu texto. Senti na pele, pois já vivi algo assim. Felizmente, me curei! Amém para o tempo.

    Beijos, Mia.

    https://miaestanteliteraria.wordpress.com/

    ResponderExcluir