Maratona de romances policias: #2 Eu sou Deus

28 julho 2017

Oi gente!

A segunda resenha da nossa maratona de romances policiais chegou e não é nada menos do que outro livro do Giorgio Faletti, autor de Eu Mato, que foi alvo da nossa primeira resenha também.

Vamos lá.

Resultado de imagem para eu sou Deus capa

Eu sou Deus - Giorgio Faletti
Editora Intrínseca
368 páginas

Sinopse: Aparentemente não há qualquer morbidez nas ações do serial killer que mantém Nova York sob ameaça. A escolha de suas vítimas não obedece a complicados percursos mentais nem ele as encara enquanto morrem, mesmo porque não teria olhos para tanto.
Uma jovem detetive esconde os dramas pessoais sob a sólida imagem profissional. Um repórter fotográfico com um passado que deseja esquecer, busca uma segunda chance. Os dois juntos são a única esperança de deter um psicopata que sequer assume a autoria de seus crimes. Um homem que não pode ser responsabilizado pelos próprios atos. Um homem que acredita ser Deus.


A minha proposta é uma só. Oito minutos. Ninguém entre os seres humanos que se afligem a meu redor é capaz de saber o momento em que os últimos oito minutos terão início. Eu sou. 
Uma angústia sem remédio, um estertor de sufocamento, um ponto de interrogação para carregar nas costas como o peso de uma cruz, porque a saída é uma doença que não acaba nunca. Ninguém encontrou o remédio, por um motivo muito simples: não existe remédio. 
 Resenha: Esse é um livro diferente, para começar. Diferente do último livro da nossa maratona, Boa noite, Estranho, Eu Sou Deus tem capítulos focados em inúmeros personagens. O livro é em terceira pessoa, mas cada capítulo é focado em uma pessoa, como no outro livro do autor, Eu Mato. A personagem principal aqui é a policial Vivien Light, uma mulher que está tentando colocar as coisas no lugar depois que sua vida bagunçou um pouco. Sua irmã está doente e sua sobrinha agora é responsabilidade dela, enquanto que o pai da garota não a dá atenção. Além disso, sua sobrinha tem problemas e ela tem tentado fazê-la melhorar.
Ela é uma policial normal. Vai ao trabalho como sempre, investiga crimes e homicídios e depois volta para casa, para seus problemas. Porém, é em um dia normal como esses em que uma explosão horrível ocorre e ela e sua sobrinha vêm quase que perto demais para ser fatal.
Por outro lado, temos um homem que foi preso e não é lá muito confiável, Russell Wade, que passou a vida toda sendo muito covarde. Ele vive uma vida pacata e medíocre, com algumas ilegalidades. Um certo dia, ele vai atrás de um amigo e o encontra quase morto. Esse amigo lhe entrega uma coisa e é aí que ele sabe a ligação disso com a explosão que ocorreu na cidade. Para dizer o mínimo, não foi uma explosão acidental.
Desde então, ele e Vivien precisam trabalhar juntos para descobrir o quê e quem está por trás disso. Com o tempo, vemos que se trata de muitas pessoas e crimes envolvidos que resultaram em uma mente doentia por trás de um serial killer. Este homem planeja exlodir a cidade toda e eles precisam trabalhar juntos para impedir, mesmo sem se gostar e com todos os problemas que os dois têm.
Ao longo do livro, também temos alguns capítulos retratando o passado, mostrando acontecimentos que são pertinentes para explicar ao leitor no presente o que está acontecendo e quem é o assassino. Quando lemos esses capítulos do passado, fazemos perguntas que só serão respondidas depois, ao longo do livro, com mais surpresas e uma corrida contra o tempo por vir.

Personagens: Os personagens são tantos que eu nem sei por onde começar, mas com certeza os meus preferidos foram Russell Wade e o próprio assassino, que eu não posso dizer quem é por motivos óbvios. Russell se mostra um homem forte e compassivo, e o seu passado e sua história só me fazem gostar mais dele. Agora, o assassino... bom, vocês podem ir descobrir e depois a gente conversa, hahaha.

O hóspede daquela noite no Plaza havia tirado os óculos, e seus olhos se cruzaram através da janela aberta. Vivien penetrou por um instante num par de olhos escuros e ficou espantada com a tremenda tristeza que encontrou dentro deles.

Eu espero que tenham gostado. Vocês ficaram com vontade de ler?
Beijos de amor.







4 comentários:

  1. Ainda não tive a oportunidade de ler um livro com este gênero, não conhecia o livro, me pareceu bem interessante, vou por na lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou muito mais Eu Mato, o outro livro do autor. Se eu fosse você, começava por aquele mesmo. Agora, para esse, dei 3 estrelas :/ mas também é bom

      Excluir
  2. Oi Paula, tudo bem?

    Não conhecia o livro, mas fiquei aqui morrendo de vontade de lê-lo. Eu adoro um bom romance policial e este parece fazer parte daqueles maravilhosos. Também gosto de narrativas em terceira pessoa, que possui foco em vários personagens. Já quero!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. O livro é tem uma história muito boa, gosto muito de história de romances policial as histórias são sempre emocionante. A história tem um mistério intrigante, fiquei super curiosa pra saber quem é o assassino, gostei muito da resenha, bjs.

    ResponderExcluir